Tag: pele

24 de julho de 2019

Enquanto tudo parece estar indo bem, muitas vezes não prestamos muita atenção a nossos pés.

Eles passam muito tempo cobertos por meias ou sapatos, e, como diz o ditado, “o que os olhos não veem, o coração não sente”. Mas, assim que algo não vai bem com os pés, fica impossível ignorá-los. Em alguns casos isso pode ser bom, já que sintomas de problemas de saúde mais sérios podem manifestar-se inicialmente nos membros inferiores. Veja alguns sintomas comuns para os quais é bom ficar atento e algumas explicações possíveis do que esses sintomas podem significar para sua saúde. Pés frios Para muitas pessoas, “pé frio” não é uma simples figura de linguagem. Embora seja possível sentir frio nos pés sem que isso tenha alguma causa subjacente mais grave, sentir frio crônico nos dedos dos pés pode ser sinal de má circulação sanguínea. O tabagismo e condições de saúde ligadas a ele, como a DPOC, podem reduzir a capacidade de absorção de oxigênio dos pulmões, levando a níveis mais baixos de oxigênio no sangue. E a doença arterial periférica (DAP) e outras formas de doença cardíaca podem levar ao estreitamente das artérias, dificultando a circulação de sangue em todo o corpo. As extremidades, como as mãos e os pés, são especialmente sensíveis à má circulação, que pode manifestar-se com a sensação de frio. Se você notar que seus pés estão quase sempr

3 4 de fevereiro de 2018

Os calos e calosidades são espessamentos da camada mais externa na pele em regiões suscetíveis a atritos e pressão. Ocorre normalmente na palma das mãos e pés.

A pele, sob estresse constante, produz uma hiperqueratinização, que é a responsável pelo engrossamento da camada mais externa, a epiderme. Os sintomas dos calos são visíveis e fáceis de serem detectados. Nas mãos, eles formam protuberâncias espessas. Nos pés, podem aparecer como protuberâncias de cor amarelada. Por vezes, podem surgir entre os dedos, chamados de olho de perdiz. O diagnóstico é feito por exame clínico, normalmente visual. Mas o médico pode solicitar exames mais específicos para diferenciar de outras doenças, como verrugas. Pessoas que recebem muito atrito nas mãos e pés, como atletas ou trabalhadores, são as mais suscetíveis a terem calos. pessoas que andam de salto alto ou sapatos apertados também têm mais chances da doença. O tratamento normalmente consiste em hidratar a área lesionada e retirar os calos com pedra-pome. O médico pode indicar medicamentos abrasivos para os calos, como ácido salicílico ou ureia. Remédios caseiros como óleo de amêndoas e suco de celidônia também combatem os calos. A fim de evitar os calos, é importante que a pessoa proteja as áreas do corpo mais atingidas, como mãos (luvas) e pés (sapatos adequados e não apertados). Um alerta especial é para os di

Postado em Podologia por Sandra Paz | Tags: , , ,
31 de Maio de 2016

A umidade, calor e ausência de luz é propicia para que alguns agentes que habitam na nossa pele, como os fungos dermatófitos, se multipliquem acima dos níveis de controle do nosso sistema orgânico de defesa. O alimento principal desse tipo de fungos é a queratina. As lâminas das unhas são constituídas por quase 100% de queratina, o que representa um grande atrativo para os fungos. As lâminas atacadas ficam amareladas e inicia-se um descolamento nos cantos depois evolui para toda a unha a destruindo totalmente. Tratamento Para um resultado eficaz e mais rápido o tratamento de uma unha já tomada por fungos exige um trabalho multidisciplinar, médico dermatologista, podólogo e o próprio paciente. · Dermatologista: A ação de um médico especialista desta patologia é imprescindível para a avaliação e um diagnóstico correto de uma micose na unha. Através do exame laboratorial (exame micológico direto), que é feito com a cultura de fungos na lâmina. Os exames de avaliação precisa do quadro e dos micóticos para combater os fungos instalados, são feitos somente por médicos especialistas. · Podólogo: A função do podólogo é promover a assepsia, higiene e a remoção da lâmina micosada usando as técnicas existentes. Orientar o paciente como cuidar dos pés e calçados. O podólogo também tem o dever de acompanhar o tratamento dos seus pacientes que, vindos do médico, nem sempre s

30 de Maio de 2016

Calos e calosidades são resultados de atritos constantes sobre a pele, devido a uso de calçados inadequados, deformidades ortopédicas, vícios posturais , alterações na marcha, irregularidades ósseas, congênitas ou adquiridas. O tratamento do podólogo é simplesmente o desbastamento da hiperqueratose, e orientar sobre o tipo de calçados a serem usados, e indicação de órteses protetoras. Caso for irregularidade ósseas é orientado para tratamento da causa com médicos especialistas. Fissuras (Rachadura nos calcanhares) A imagem de rachaduras e pele desidratada à mostra não é nada agradável. Quando a pele é agredida por fatores externos (atrito com calçados) ou falta de hidratação, a mesma tem uma reação de engrossamento (acumulo de queratose), que surge como defesa, formando assim, calos ou calosidades. A utilização de produtos que mantém a hidratação da pele ajuda muito na reparação tecidual. Os pés sustentam o corpo de maneira que podem sofrer inúmeras patologias (doenças), que devem ser tratadas por especialistas (médicos e podólogos)

O aparecimento de rachaduras ocorre por várias causas:

  • Defeitos ortopédicos
  •  Hereditariedade
  •  Alterações climáticas
  • Conseqüências de psoríase
  • Diabetes
  • Doenças vasculares
  •  Obesidade
  • Micoses
  • Agressões químicas